Notícias / Notícias Brasil

"VIREI UM FILME PORNÔ"

Amigas são filmadas fazendo yoga e expostas em vídeo de cunho sexual

terça-feira, 04/08/2020, 17:59 - Atualizado em 04/08/2020, 17:59 - Autor: Com informações do portal Metrópoles


| Reprodução

A advogada e professora Mariana Maduro, de 33 anos, ficou completamente enojada após saber que o momento em que ela e um amiga praticavam ioga, em uma área da lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro, foi filmado por dois homens e publicado nas redes sociais com comentários de cunho sexual. O caso repercutiu nacionalmente. 

De acordo com informações do portal Metrópoles, um dos homens envolvidos no caso, identificado como Ricardo Roriz, filma o amigo, que é chamado apenas de “Celsão”, registrando sem permissão a sessão de yoga de Mariana e da amiga dela. 

“Celsão, você não vale p**** nenhuma. Olha lá, o que é um velho tarado. (…) Celsão, você é o maior ‘voyeur'”, diz Ricardo. O outro homem retruca: “Eu gosto pra ‘blau blau blau'”, afirma, fazendo um gesto obsceno.

Em entrevista, Mariana disse que ficou muito abalada psicologicamente ao saber da circulação do vídeo nas redes sociais de Ricardo, que tem mais de 300 mil seguidores.

“Quando eu cliquei, eu só comecei a vomitar, não conseguia parar. A cena é muito grotesca, muito violenta. Como sou advogada, pensei: ‘preciso ter o mínimo de pensamento cognitivo para salvar esse vídeo, printar esses comentários horrorosos’. Uma pessoa não pode me expor dessa forma”, comentou Mariana Maduro. 

A vítima registrou o caso na polícia civil carioca e afirmou que vai entrar com processo contra os dois homens. A delegada responsável pelo caso, Valéria Aragão, disse que os dois responsáveis já foram identificados e intimados para prestar depoimento.

Procurado, Ricardo informou que apagou as publicações após falar com a advogada, mas não quis comentar o caso.

VÍTIMA ENFRENTA DEPRESSÃO

A advogada contou que começou a praticar yoga após sinais de depressão durante a pandemia. 

“Eu não vou voltar a fazer yoga nunca mais. Não quero mais. Eu estou associando isso à violência. O que antes era a minha paz, agora é violência. Me foi tirada a minha paz de tudo, era meu escape. Quando entrei em depressão na pandemia, foi o yoga que me tirou disso”, comentou Mariana.

“Eu nunca mais vou fazer minha prática de yoga, porque eu nunca mais vou voltar a pensar que minhas pernas estão para o ar num movimento bonito, vou pensar num idiota qualquer se masturbando. É muito triste que as pessoas façam isso com outras sem nenhum tipo de pudor ou remorso”, desabafou a vítima. 

Conteúdo Relacionado


4 Comentário(s)

Exibir mais comentários

MAISACESSADAS